Páginas

9 de abr de 2012

A Barda




Nem os bardos dos reinos mais distantes
Poderiam imaginar, ou chegar perto de descrever a beleza dos olhos e dos traços
Do teu rosto.

Na neve pude ver o surgir de um anjo, pelas colinas brancas a minha frente.
Seu violino era vermelho e entoava notas que eram capazes de fazer o mais bravo guerreiro
se emocionar e chorar ou o a mais jovem criança se sentir um dragão.

O violino estava junto ao seu rosto. Com a pele branca tal como a colina.
Um traço delicado que abrigava olhos que expressavam a nobreza do espírito.

Podia sentir a melodia.
Podia sentir a magia daquela musica.
A Magia da jovem Barda

Ao me aproximar apenas deixei me cair de joelhos diante dela e ali fiquei a observar.
A Coragem transbordava em meu peito.

E o desejo de saber seu nome

Saber quem era

De onde vinha

A nobre Barda que me encantava.

Quando seus olhos pousaram sobre meu rosto.
Senti o calor de seu olhar.
Seu corpo começava a se mover ao ritmo da bela melodia.

Era um bailar tão suave em meio à neve. Onde a terra parecia estar em um luto Branco. Que ela transbordava de vida a cada passo que tocava a terra.

Um anjo
Um anjo de cabelos marrons
Uma pele doce e delicada.

Uma magia que poderia me prender ali por séculos

ELA SE APROXIMA.

Cada passo de sua dança mais próxima a mim. Cada nota mais alta em meus ouvidos.
Eu de joelhos e seu rosto ao meu lado.
Sinto sua respiração em meu pescoço

Um intervalo nas notas do violino.
Mas a musica parece que não para. Continua ecoando pelas colinas.

Ela sussurra... "Viver é sua magia, nobre guerreiro "...
Senti seu rosto se afastar. Sua respiração não estava mais em meu pescoço.
Sua musica voltava a tocar. Nota por nota.
Cada uma Vibrava e fazia meu coração inflar com uma coragem que me levantava por si só.

Enquanto sentia que ela apenas passava pelo meu lado.
Levantei-me lentamente de olhos fechados sentindo apenas as notas que continuavam a tocar meus ouvidos.
Estava novamente em pé. Mas quando abri meus olhos não a encontrei.
Olhei a minha volta e ela não estava mais ali.
Podia escutar sua musica ecoando em minha mente e meu coração.
Mas onde estava ela?
Teria apenas continuado seu caminho. Ou teria sido levada para os céus pelos ventos.

Mas uma certeza eu tenho. Não era apenas uma Barda. Era mais que isso.
Pois aquela musica a partir de hoje ira reger minha vida.

A Nobre Magia da Musica
A Nobre Magia da Vida.



Por: =Fernando Henrique Constant Alves=


Inspiração:


Nenhum comentário: